MENU
ENTRAR •••••
CADASTRAR •••••

Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum

deboa-250x250-1
Entre os dias 27 a 29 de Abril e 4 a 6 de Maio, acontece o espetáculo Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum, na Caixa Cultural de Brasília. Não Perca!
Data: Dias 27 a 29 de Abril e 4 a 6 de Maio
Hora: Sextas e Sábados às 20h, Domingos às 19h
Local: Caixa Cultural Brasília - Setor Bancário Sul, Quadra 04 - lotes 3 e 4

Sobre Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum

A peça data, originalmente, de 1970 e foi escrita pelo exímio dramaturgo Oduvaldo Vianna Filho – que ficou mais conhecido como Vianinha – e recebeu do autor versões levemente diferentes sob os títulos Nossa Vida em Família e Em Família. É este último texto que ganhou nova montagem e novo título do diretor cearense Aderbal Freire-Filho: Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum. O texto destaca, como diz o diretor, “a grandeza desse personagem tão caro à dramaturgia da sua geração: o lutador anônimo, o homem comum”. No novo título uma franca homenagem às lendárias montagens do Teatro de Arena (como Arena conta Zumbi e Arena conta Tiradentes). Após uma série de premiações e de rodar o Brasil, Vianinha conta o último combate do homem comum chega à capital federal.

O humor ácido de Vianinha se faz presente neste espetáculo, que conta o último combate do homem comum, um pouco de cada um de nós. Depois de uma vida inteira de trabalho, de um casamento de longa data e com cinco filhos criados, o personagem Souza (Rogério Freitas) se vê mediante um conflito: ele não tem mais onde morar. Sem autonomia, é obrigado a se separar de sua companheira de toda a vida por decisão dos filhos. Vianinha apresenta um panorama triste e ainda tão atual sobre o quadro do idoso no Brasil. Apesar de ser um drama, o espetáculo traz um humor que imprime uma dimensão humana aos seus personagens.

“É sempre oportuno fazer um texto do Vianinha. Ele é um dos nossos autores clássicos. O teatro brasileiro é jovem, recente e a gente reconhece esse mesmo valor no teatro do Nelson Rodrigues, uma das nossas referências. Ambos são inventores do teatro brasileiro, que bebe dos teatros universais. O Vianinha é um ‘autor inventor’ que descobriu formas novas, ‘abriu o palco’. O  teatro dele tem características não só dramáticas, mas também épicas. Os personagens trazem reflexão e um pensamento que traduz o homem comum brasileiro.”, afirma o diretor Aderbal Freire-Filho.

Conheça a história
No cenário, uma estética em preto e branco faz alusão a um passado relativamente recente: o começo dos anos 70. Seja nas roupas, seja nos mobiliários ou nos figurinos daquela época, este visual predomina. É dentro do contexto daquela década que nasce a história de Souza (Rogério Freitas) e Lu (Vera Novello). Um casal de idosos que reúne a família em um almoço de domingo em sua casa em Miguel Pereira, – onde os filhos foram criados -, para dar-lhes a notícia de que terão de deixar a moradia onde viveram por grande parte de suas vidas.

Após a morte do proprietário do imóvel, os herdeiros decidem reajustar o aluguel para um valor incompatível com a aposentadoria de Souza. Tentando ganhar tempo para buscar uma solução definitiva, os filhos decidem separar os pais temporariamente: Souza vai passar um tempo com a filha Cora (Ana Velloso/Bella Camero), em São Paulo. Já Lu fica com o filho Jorge (Isio Ghelman), no Rio de Janeiro. Neli (Beth Lamas), a filha que teria a situação financeira mais estável entre os irmãos, promete conversar com o marido, mas antecipa que ele não concordou nem mesmo em ter a própria mãe em casa. O tempo vai passando e o futuro do casal é incerto.

A Montagem 
Em cena, apenas uma mesa e cadeiras. Em cada lateral do palco, há objetos de usos variados, chamados pelo diretor de “despojos domésticos”. Camas, cadeiras, máquinas de escrever, malas compõem um espaço que pertencerá mais aos atores e sua preparação para entrar em cena do que aos seus personagens. A ação, centrada neste núcleo familiar, é conduzida por um “clown / mestre de cerimônias”, Kadu Garcia, ator que abre o espetáculo e responde também pelos papeis dos personagens interlocutores desta família – um médico, uma mulher da sociedade, o patrão de Jorge.

Ingressos

  • R$ 10,00 (Meia)
  • R$ 20,00 (Inteira)

*Valores dos ingressos sujeitos à alterações sem aviso prévio.

Pontos de Venda

  • Na hora e no Local

Mais Informações

  • Telefone: (61) 3206 9448
  • Classificação: 14 anos
••••••••••

Cadastre-se no DeBoa.Com e receba e-mails com as melhores festas, shows, boates, agenda cultural e dicas de Brasília.

••••••••••

Deixe um comentário

*

publicidade

publicidade

••••••••••

publicidade

••••••••••
DESTAQUE
Workshop de Microexpressões

Workshop de Microexpressões

Dia 28 de Abril acontece, em Brasília, o Workshop de Microexpressões Confira!... Mais

Reinauguração do Pinella

Reinauguração do Pinella

Para a alegria da nação, o Pinella, queridinho do Baixo Asa Norte, abriu as portas em março. Após 23 dias ... Mais

Jeronimo Smash Burger chega a Brasília

Jeronimo Smash Burger chega a Brasília

Terceira unidade da hamburgueria abre nesta quinta-feira, às 18h, no Pier 21, trazendo sabor e muita tecnolog... Mais

Restaurante Universal lança Prato da Boa Lembrança 2018

Restaurante Universal lança Prato da Boa Lemb...

Mignon ao Melaço traz um pouco da memória de infância de Mara Alcamim e homenageia o saudoso Zuu, comandado... Mais

III Encontro de troca de figurinhas do álbum oficial da Copa do Mundo 2018

III Encontro de troca de figurinhas do álbum ...

Dia 28 de Abril acontece, em Brasília, o III Encontro de troca de figurinhas do álbum oficial da Copa do Mun... Mais